Juíza peruana ordena que ladrões leiam ‘O Alquimista’, de Paulo Coelho

 

Dois ladrões de celulares receberam uma inusitada condenação judicial no Peru: ler dois livros de autoajuda, um deles O Alquimista, do brasileiro Paulo Coelho, para não precisar passar quatro anos na prisão, informou a Justiça peruana na terça-feira, 30.

“Michael Ramos Landeo, de 21 anos, e Jhonatan Torres Quispe, de 23, deverão estudar e ler livros se não quiserem ser presos”, decidiu a juíza Katy Rocío Jurado, da Corte Superior de Justiça da região Huancavelica (sudeste).

A decisão judicial estipula que os condenados deverão ler e estudar no prazo de um ano O Alquimista, de Coelho, e Pai Rico, Pai Pobre, de Robert Kiyosaki.

“Esta é uma sentença exemplar”, disse a juíza à rádio RPP ao justificar a decisão atípica, que busca a “ressocialização efetiva e a reabilitação dos condenados”.

A juíza ainda determinou que eles estudem para uma carreira profissional, que pode ser técnica ou universitária.

Ela informou que os condenados deverão cumprir regras de conduta rigorosas, como “não frequentar locais de reputação duvidosa”.

Eles também pagarão, em conjunto, cerca de US$ 1.200 de reparação civil.

Os jovens foram condenados pelo roubo, praticado em 20 de outubro de 2018, do celular de uma pessoa, que os denunciou à polícia.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *