“Velho Safado (amado?)” – Bukowski resiste e segue citado em redes sociais.

“Velho Safado (amado?)” – Bukowski resiste e segue citado em redes sociais.

Bêbado, misantropo e imundo. Gênio, transgressor e sentimental. Misógino, violento e maldito. São muitos os adjetivos usados para descrever a vida e a obra de Charles Bukowski (1920-1994), escritor e poeta norte-americano.

Bukowski deixou uma obra extensa, e talvez seja um dos poucos escritores da sua geração que consegue ser ao mesmo tempo popular e obscuro. Suas citações mais famosas — grande parte delas sobre beber, enlouquecer, odiar a humanidade ou as três coisas juntas — são tão usadas no Tinder e em redes sociais quanto frases de Clarice Lispector ou Caio Fernando Abreu. Com milhões de exemplares vendidos ao redor do mundo, seus livros continuam sendo descobertos e redescobertos no Brasil, além de amados e odiados com a mesma intensidade, graças ao modo com que o escritor retratava as mulheres de sua vida.

Nascido na Alemanha, em 1920, Bukowski foi para os Estados Unidos aos três anos e morou boa parte da vida na Califórnia. Sua infância e juventude ocorreram à sombra da Grande Depressão, com um pai abusivo e um problema de acne grave que deixaram cicatrizes físicas e emocionais, registradas no escritos que usavam sua própria vida como matéria-prima.

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *