O drama existencial em “As paredes eram brancas”

O drama existencial em “As paredes eram brancas”

Novo livro do escritor paranaense Max Moreno é um romance policial

Procurando um livro surpreendente e que te conduza a várias teorias? Pois bem, “As paredes eram brancas” é bem capaz de ser esse livro. Em seu novo romance, Max nos conta a história de David, um garoto que aos 13 anos que é trancafiado num hospital psiquiátrico em Foz do Iguaçu, no Paraná.

O protagonista vive um dilema entre o real e o imaginário. Um garoto com sérios transtornos mentais ou um pré-adolescente vítima de uma conspiração monstruosa? O relacionamento complexo e conflituoso com a família, o desespero, a fantasia e a constante busca pela sanidade são elementos que sustentam o discurso narrativo de Max Moreno em seu novo livro.

Veja matéria completa AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *