Sobre A ESCRITA – Ideias Originais x Técnicas

 

Ultimamente tenho intensificado o meu aprendizado sobre a escrita. O curioso é que quanto mais eu avanço, mais percebo que o que menos importa é o conteúdo que você escreve.  Calma, permita-me explicar: quando digo isso, não estou defendendo a ideia de que você deva pôr qualquer porcaria no papel. Muito pelo contrário, as ideias originais sempre terão um lugar de destaque na literatura. Mas a questão é: a sua ideia original terá alguma chance (no mercado editorial) se for escrita de maneira intuitiva e simplória? Será que os editores vão achar que você é um gênio da literatura pelo fato de a sua história ser original? A resposta é bem simples: NÃO!

É possível que você já tenha ouvido alguém dizer por aí que o “segredo” de uma “boa” escrita está na SIMPLICIDADE, não é mesmo? Mas você já parou para pensar o que a palavra SIMPLICIDADE significa em termos de literatura? Certamente não é a mesma definição que você tem em mente. Clarice Lispector já dizia: “Que ninguém se engane; só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.” Mas, afinal, o que ela queria dizer com isso?

Para você que está começando agora no tortuoso caminho da ESCRITA LITERÁRIA, é importante lembrar que por trás da aparente SIMPLICIDADE da escrita do seu autor favorito existem técnicas que você nem imagina. Isso mesmo; pode parecer um paradoxo, mas é preciso SOFISTICAÇÃO para se chegar a SIMPLICIDADE. É isso que Clarice nos diz.

Então, meu amigo, mesmo se considerando um JOVEM TALENTO da literatura, você não chegará a lugar algum sem antes dedicar muitas horas da sua vida a muito estudo e trabalho. É preciso aprender, entender e dominar as técnicas do ofício. Caso contrário, ninguém vai te levar a sério. Pense nisso.

A dica é: esqueça (pelo menos por enquanto) o seu TALENTO NATURAL e estude o máximo que puder. Só assim terá alguma chance.

 
Por Max Moreno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *