Bio

Max Moreno (Mariluz, 7 de agosto de 1968) é um escritor brasileiro de ficção. Seus livros apresentam tramas que envolvem mistério, suspense e literatura policial.

Ainda criança Max Moreno começou a se interessar pela literatura quando teve seu primeiro contato com os livros e leu “O Escaravelho do Diabo – Série Vaga-Lume” na escola Estadual Professor Walter Schepis em Guarujá, São Paulo. Nos anos seguintes, sempre que surgia a oportunidade de fazer uma redação, Max era elogiado pelos professores e colegas de classe.  Sua capacidade de criar histórias envolventes chamava a atenção de todos. Em 2013, Max escreveu seu primeiro livro, dedicando-se de vez à escrita literária.

Estreou na literatura em 2014 com o romance “A Outra Sombra” (Editora Multifoco). Em 2015, teve seu primeiro livro traduzido e publicado pela America Star Books, sendo vendido nos Estados Unidos, Canadá e Inglaterra. Em 2016, com o conto Vinte Pratas, participou da coletânea Big Buka (organizada por Afobório – Editora Os Dez Melhores) em homenagem ao escritor Charles Bukowski. Em 2019, com o poema “Rastejante”, Max participou da IV Antologia de Poesia Brasileira Contemporânea “Além da Terra, Além do Céu”, uma alusão ao poema de Carlos Drummond de Andrade (Chiado Books). Em 2020, teve seu segundo livro (As paredes eram brancas) publicado pela Bibliomundi, Clube de Autores e Amazon. Max mora atualmente em Campo Mourão, Paraná. É casado e pai de dois filhos. 

 

Notícias

1 – Resenha. «Portal Literalmente UAI». “As paredes eram brancas. 19 de junho de 2020.
2 –
«Como escreve Max Moreno». Entrevista. Como eu escrevo – José Nunes. 29 de maio de 2020.
3 – «Crônicas Cariocas». Conto “A Rotina dos Caras”. 24 de abril de 2020.
4 –
Resenha. «Portal O Literário». “As paredes eram brancas. 22 de abril de 2020.
5 – LiteraturaBr. «Big Buka – Para Charles Bukowski». Conto “Vinte Pratas“. 17 de novembro de 2014.
6 – Gazeta Brasília. «Escritor paranaense se destaca em blogs literários». 16 de maio de 2014.
7- Portal Memória Paranaense. «A Outra Sombra – Lançamento». 3 de maio 2014.
 

Amazon | Facebook | Twitter | Pensador | Google